Pesquise

PORTAL EDUCAÇÃO - CURSOS EM TODAS AS ÁREAS

Curso online de Alfabetização

FIQUE POR DENTRO..SIGA O EduCRIANÇA

domingo, 18 de novembro de 2007

Músicas

Algumas músicas para quem deseja aumentar o repertório:

Tunga

Tunga, tunga, tunga
Bari, bari, strunga
Bari, bari, strau
Cataflau, flau, flau
Ministraque, bari, bari, tirolé, ló,lufi
Clofi, clufi, cloroclofi
Clofi, clufi, cloroclofi
Tunga vai antil
Qüém, Qüém, Qüém
Companhia
Tiruli, tiruli, tiruli
Do Riso


Casinha

Eu tenho uma casinha
Que é assim, assim
E pela chaminé sai a fumaça
Assim, assim
E quando eu quero entrar
Bato na porta assim, assim
Eu entro na casinha
Assim, assim, assim

Repete 4 vezes

Era uma casa

Música: Vinicius de Moraes
Era um casa
Muito engraçada
Não tinha teto
Não tinha nada
Ninguém podia entrar nela não
Porque na casa não tinha chão
Ninguém podia dormir na rede
Porque na casa não tinha parede
Ninguém podia fazer pipi
Porque pinico não tinha ali

Mas era feita com muito esmero
Na rua dos bobos
Número zero
BIS


O Pato

Música: Vinicius de Moraes
Lá vem o Pato
Pata aqui, pata acolá
Lá vem o Pato
Para ver o que é que há.

O Pato pateta
Pintou o caneco
Surrou a galinha
Bateu no marreco
Pulou do poleiro
No pé do cavalo
Levou um coice
Criou um galo
Comeu um pedaço
De jenipapo
Ficou engasgado
Com dor no papo
Caiu no poço
Quebrou a tigela
Tantas fez o moço
Que foi pra panela.


Nicolau

Música: Cia do Riso
O Nicolau era um lindo pintinho
Forte, bonito e empenado
hoje, está tão magrinho
Só anda por aí pelado
Sabe porque isso acontece?
Eu vou contar para você
É que esse frango safado
Não quer saber de comer.

Nico, Nico, Nicolau
Vê se para de tristeza
Come a sua comidinha
Para acabar com a magreza.

Mas você vai comer tudo
Tudo que vier para comer
Pra ficar bem fortinho
E não parar de crescer
Olha só que frango fraco
Que não pára nem de pé
o coitado não tem dente
E no seu pé tem chulé

Nico, Nico, Nicolau
Vê se para de tristeza
Come a sua comidinha
Para acabar com a magreza.


A Formiguinha

A formiguinha corta a folha e carrega
Quando uma deixa a outra leva
A formiguinha corta a folha e carrega
Quando uma deixa a outra leva

Veja que mistério glorioso
Uma formiguinha ensinando o preguiçoso
Veja que mistério glorioso
Uma formiguinha ensinando o preguiçoso

Deus não quer preguiçoso em sua obra
Deus não quer preguiçoso em sua obra
Porque senão, o tempo sobra
Porque senão, o tempo sobra

Oh, formiguinha hoje eu vim lhe agradecer
Pela lição que aprendi com você
Oh, formiguinha hoje eu vim lhe agradecer
Pela lição que aprendi com você

Veja que mistério glorioso
Uma formiguinha ensinando o preguiçoso
Veja que mistério glorioso
Uma formiguinha ensinando o preguiçoso

Deus não quer preguiçoso em sua obra
Deus não quer preguiçoso em sua obra
Porque senão, o tempo sobra
Porque senão, o tempo sobra



Shopping Bom

Música: Cia do Riso
Olha só que shopping bom!
Tunga, Tunga
Olha só que shopping bom!
Tunga, Tunga
Olha só que shopping bom!
Tem comida, tem bebida, leite, água
E se ficar bonzinho ganha até uma limonada
Tem um monte de criança espalhada
Tem até palhaço fazendo coisa engraçada

Nesse shopping tem até café na cama
Tem menino, tem menina de pijama
E Se alguma coisa ainda ta doendo
É só chamar a tia que ela vem correndo
E se alguma coisa ainda ta doendo
É só chamar a tia que ela vem correndo

Olha só que shopping bom!
Tunga, Tunga
Olha só que shopping bom!
Tunga, Tunga
Olha só que shopping bom!



Alecrim

Alecrim, Alecrim dourado
Que nasceu no campo
Sem ser semeado
Alecrim, Alecrim dourado
Que nasceu no campo
Sem ser semeado

Foi meu amor
Que me disse assim
Que a flor do campo é o alecrim
Foi meu amor
Que me disse assim
Que a flor do campo é o alecrim

Alecrim, Alecrim dourado
Que nasceu no campo
Sem ser semeado
Alecrim, Alecrim dourado
Que nasceu no campo
Sem ser semeado
Volta

Aquarela

Música: Toquinho
Numa folha qualquer eu desenho um sol amarelo
E com cinco ou seis retas é fácil fazer um castelo
Corro o lápis em torno da mão e me dou uma luva
E se faço chover, com dois riscos tenho um guarda-chuva
Se um pinguinho de tinta cai num pedacinho azul do papel
Num instante imagino uma linda gaivota a voar no céu
Vai voando, contornando a imensa curva
Norte e Sul
Vou com ela viajando Havaí, Pequim ou Istambul
Pinto um barco a vela branco navegando,
É tanto céu e mar num beijo azul
Entre as nuvens vem surgindo um lindo avião rosa e grená
Tudo em volta colorindo, com suas luzes a piscar
Basta imaginar e ele está partindo, sereno e lindo
E se a gente quiser ele vai pousar

Numa folha qualquer eu desenho um navio de partida
Com alguns bons amigos bebendo de bem com a vida
De uma América a outra consigo passar num segundo
Giro um simples compasso e num círculo eu faço o mundo
Um menino caminha e caminhando chega no muro
E ali logo em frente a esperar pela gente o futuro está
E o futuro é uma astronave que tentamos pilotar
Não tem tempo nem piedade nem tem hora de chegar
Sem pedir licença muda nossa vida,
Depois convida a rir ou chorar
Nessa estrada não nos cabe conhecer ou ver o que virá
O fim dela ninguém sabe bem ao certo onde vai dar
Vamos todos numa linda passarela
De uma aquarela que um dia enfim descolorirá

Numa folha qualquer eu desenho um sol amarelo
Que descolorirá
E com cinco ou seis retas é fácil fazer um castelo
Que descolorirá
Giro um simples compasso e num círculo eu faço o mundo
Que descolorirá



Boneca de lata

Minha boneca de lata caiu com a cabeça no chão
Levou mais de uma hora pra fazer a operação
Desamassa aqui, pra ficar bom
Minha boneca de lata caiu com um braço no chão
Levou mais de duas horas pra fazer a operação
Desamassa aqui, desamassa aqui, pra ficar bom
Minha boneca de lata caiu com o outro braço no chão
Levou mais de três horas pra fazer a operação
Desamassa aqui, desamassa aqui, desamassa aqui pra ficar bom
Minha boneca de lata caiu com uma perna no chão
Levou mais de quatro horas pra fazer a operação
Desamassa aqui, desamassa aqui, desamassa aqui, desamassa aqui, pra ficar bom
Minha boneca de lata caiu com a outra perna no chão
Levou mais de cinco horas pra fazer a operação
Desamassa aqui, desamassa aqui, desamassa aqui, desamassa aqui, desamassa aqui, pra ficar bom
Minha boneca de lata caiu com o corpo no chão
Levou mais de seis horas pra fazer a operação
Desamassa aqui, desamassa aqui, desamassa aqui, desamassa aqui, desamassa aqui, desamassa aqui, pra ficar bom
Minha boneca de lata caiu com o bumbum no chão
Levou mais de sete horas pra fazer a operação
Desamassa aqui, desamassa aqui, desamassa aqui, desamassa aqui, desamassa aqui, desamassa aqui, desamassa aqui, pra ficar bom
Ficou bom!


O Sítio do seu Lobato

Seu Lobato tinha um sítio, ia, ia, o!
E no seu sítio tinha...
(alguém fala o nome de um animal) ia, ai, o!
Era (o som que o animal faz três vezes) pra lá
Era (o som que o animal faz três vezes) pra todo lado, ia, ia, o!

(recomeça com outro animal)


Fui morar numa Casinha
Fui morar numa casinha- nhá
Infestada- da de cupim- pim- pim
Saiu de lá- lá- lá
Uma lagartixa- xá
Olhou pra mim
Olhou pra mim e fez assim:
Smack! Smack!


A Dona Aranha


A dona aranha
Subiu pela parede
Veio a chuva forte
E a derrubou

Já passou a chuva
O sol já vem surgindo
E a dona aranha
Continua a subir

Ela é teimosa
E desobediente
Sobe, sobe, sobe
E nunca esta contente

subiu, subiu, subiu, subiu, subiu
e depois caiu

O Cravo Brigou com a Rosa

O Cravo brigou com a Rosa
Debaixo de uma sacada
O Cravo saiu ferido
A Rosa despedaçada.

O Cravo ficou doente
A Rosa foi visitar
O Cravo teve um desmaio
A Rosa pôs-se a chorar


O Sapo não lava o pé

O sapo não lava o pé
Não lava porque não quer
Ele mora lá na lagoa
Não lava o pé
Porque não quer
Mas que chulé!


A serpente

Essa é a história de uma serpente
que subiu no morro para procurar
um pedaciiiiiiiiiiiiinho do seu rabo
você aceita ser um pedacinho do meu rabo?
Aceita! Aceita! Aceita!

2 comentários:

Nat disse...

Olá! Meu nome é Natália!! Sou palhaça da Cia do Riso e adorei ver nossas musiquinhas no seu blog!!! De onde você conhce??
Beijos!!

Sand Catarina disse...

Foi de um curso que fiz de recreação.
São muito legais.
Abraços